Conteúdo
Século XIX: Breve contexto histórico de um País que nascia
As modinhas e os lundus
As bandas de escravos no Vale do Paraíba do Sul
Surgimento do Choro
Características
Linguagem, diálogo e estrutura
Os Enluarados Companheiros de Serenatas
A primeira geração de chorões
O Choro não é Jazz – Um Paralelo
O contexto de São Paulo
Chorões pioneiros paulistas nas gravações mecânicas e elétricas
Rádio paulista nos anos 1920 a 40
Nomes lendários como Paraguassú, Rielli, Zequinha de Abreu, Nabor
Tempos dos Regionais e dos grandes solistas
Garoto, Armandinho Neves, Rago, Dilermando Reis, Laurindo de Almeida e. o.

O Choro é arte genuinamente brasileira, gestada no dinâmico cenário socioeconômico local após a vinda da Família Real, ou seja, fim do período colonial, até a República Velha nos primeiros anos do séc. XX. Tornou-se, então, a primeira música urbana instrumental do país. A palestra traça o nascimento desse gênero musical e suas características, em meio às relações de uma sociedade miscigenada e plural pela presença forte da cultura negra em convivência com os elementos europeus trazidos pela corte portuguesa ao Brasil. É o grande tronco de nossa música popular. Como disse o maestro e compositor Heitor Villa-Lobos: “o Choro é a alma brasileira”.
O encontro pretende também discutir brevemente gêneros como o samba, o frevo, o jongo, o tango brasileiro, entre outros, que influenciaram e caracterizaram o Choro ou conviveram com ele, assim como abordar também a vida dos seresteiros, de profundo vínculo com os chorões nas cidades de São Paulo. Apresentaremos um quadro histórico/cronológico das fases do choro e seus grandes representantes na Pauliceia.


Palestrante:
José de Almeida Amaral Júnior, paulistano, bacharel em Ciências Econômicas, pós graduado em Sociologia, em História da Arte e Patrimônio, mestre em Políticas de Educação e professor universitário em Ciências Sociais. Estudou clarinete e canto coral na Universidade Livre de Música do Estado de São Paulo.
Colunista da Revista Família Cristã. Autor de obras que falam de São Paulo e música brasileira, como os livros Chorando na Garoa – Memórias Musicais de São Paulo e Conjunto Atlântico – Uma História de Amor ao Choro.
Produtor, apresentador e palestrante de cursos, shows, saraus e eventos sobre Choro e música brasileira. Também concebe e apresenta o Programa Choro e Cia – Música Instrumental do Brasil pela Web Rádio Casileoca. É Conselheiro Honorário do Clube do Choro de Santos.


Data: 31 de agosto de 2019 (sábado)
Horário: 10h
Atividade gratuita
Não é necessário fazer inscrição, por ordem de chegada, capacidade da sala 70 lugares.
Informações: (11) 5627.5393 – mfatima@museuartesacra.org.br
Local: Museu de Arte Sacra de São Paulo
Endereço: Avenida Tiradentes, 676, Luz. Metro Tiradentes.
Estacionamento gratuito (ou alternativa de acesso): Rua Jorge Miranda, 43
Estacionamento sujeito à lotação
Ao final da palestra será oferecido o certificado de participação.

Compartilhar