MÉTODO
O curso acontecerá no modo “Live Class” (aula online ao vivo) pelo MAS Educação, plataforma de cursos on-line do Museu de Arte Sacra. É obrigatório o cadastro no site para todos os interessados assim que realizar a inscrição. Você pode se cadastrar clicando aqui, caso haja dúvidas de como usar o site, você pode assistir aos tutoriais neste link.


Objetivo Geral:
A partir da etiqueta, das regras sociais de comportamento, da moda e do refinamento dos gostos, o Barroco se expandiu rapidamente por toda a Europa e atingiu as Américas. Além das representações artísticas, os homens precisavam nesse momento estar atentos aos bons comportamentos para uma relevante educação religiosa e politica. A leitura religiosa de mundo se coadunava muito bem com uma produção de significados baseada em valores cortesãos provenientes da política monárquica. Numa sociedade que pretendem-se religiosa e fiel ao ideal da realeza, os tratados ensinavam caminhos para a representação da arte, para o bom comportamento e para a atividade intelectual. Esses valores foram preservados no século XIX, em pleno período da instalação do Neoclassicismo nas artes e na cultura. O objetivo do curso é apresentar um estudo sobre a arte e a cultura do Brasil Império, discutindo as formas que a arte neoclássica e acadêmica assumiram na sociedade do século XIX. O curso pretende discutir as transformações ocorridas no Brasil com a instalação da corte no Rio de Janeiro, a criação de instituições culturais, a movimentação dos artistas para atender as demandas da família real e da nobreza, a construção da identidade do Império por meio da Academia Imperial de Belas Artes, o papel das imperatrizes, a construção dos palácios e dos monumentos e a difusão da cultura e da etiqueta por meio das academias, dos salões, da literatura e da ciência.


CONTEÚDO:

1 – A Corte no Brasil (1808): as mudanças culturais e socioeconômicas.

2 – A Missão Artística Francesa: o Neoclássico e a representação da corte no Brasil.

3 – A difusão do saber no período joanino: a Biblioteca Real, o Jardim Botânico e a representação do Brasil pelos viajantes.

4 – O I Império, a construção da imagem da Independência, a representação dos heróis e o papel das imperatrizes na constituição de coleções e na etiqueta da corte.

5 – O Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB) e o Colégio D. Pedro II: a construção do Estado Imperial e os debates sobre a definição da identidade nacional.

6 – Literatura Romântica e Artes Plásticas: o projeto de literatura nacional, a concepção idealista do índio e a busca da História.

7 – II Reinado e a Academia Imperial de Belas Artes: a construção do Estado Imperial e os debates sobre a definição de Arte nacional (pintura, paisagem e história, a escultura e os monumentos).

8 – Como ser nobre no Brasil: os salões, os costumes, a moda, os títulos, os brasões e o gosto pela arte.

9 – O Brasil e a vida de corte: transformações tecnológicas, arquitetura e as reformas urbanas no século XIX.

10 – A cultura do café: aristocracia rural, arquitetura rural e as grandes fazendas do Império.

11 – A fotografia no Brasil: a paisagem, a cidade, o retrato e o autorretrato.

12- O final do Império e a Proclamação da República: as exposições de arte, os primeiros museus, as revistas e o papel da caricatura.


OBJETIVOS:

  • Compreender a instalação do Neoclássicismo e a representação da corte no Brasil.
  • Contextualizar o papel da Academia Imperial de Belas Artes.
  • Entender a difusão da cultura e da etiqueta por meio das academias, dos salões, da literatura e da ciência no Brasil do século XIX.
  • Apresentar a etiqueta, a moda e o refinamento dos gostos como material reflexivo para o entendimento da arte;
  • Analisar, criticar e contextualizar a arte por meio das regras sociais de comportamento de uma sociedade monárquica;
  • .A arte em modelos, tratados, protocolos, vestuário, etiqueta e o uso dos diversos discursos e as melhores ações para determinadas situações e ocasiões de convívio e produção da arte.
  • Mostrar a arte como um campo interdisciplinar do conhecimento: Literatura, História, Filosofia, Sociologia, Antropologia, Psicologia, Teologia etc.;
  • Escolher temas específicos para diversos trabalhos de pesquisa e estimular a produção de projetos em que a utilização da arte neoclássica esteja presente.

A quem se destina:
O conteúdo oferece embasamento para estudiosos de Arte, historiadores, profissionais ligados à literatura e comunicação social, religiosos, pesquisadores, professores que pretendam desenvolver o tema em sala de aula, profissionais de todas as áreas, estudantes universitários e interessados em geral.


OBSERVAÇÃO:
Em caso de alguma situação específica, questões físicas relacionadas à audição ou outra necessidade especial, avise à equipe do MAS para que possamos tomar as medidas necessárias para um maior aproveitamento do curso.


Professor:
Marcos Horácio Gomes Dias é Doutor em História Social pela PUC-SP; Mestre em História Social pela USP; pós-graduado em Arte e Cultura Barroca pelo Instituto de Filosofia, Arte e Cultura da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e Bacharel em Ciências Sociais pela USP. Tem experiência na área de História e Sociologia, com ênfase em História, atuando principalmente nos seguintes temas: História da Arte; História do Barroco e do Rococó; Arte e Cultura em Minas Gerais; Neoclássico, Império e século XIX no Brasil; História da América; Teoria da Cultura; Patrimônio Histórico; História da Produção da Imagem; Teoria da Comunicação e Realidade Sócio-Econômica e Política Brasileira.


Datas: 01, 08, 22 de fevereiro, 01, 08, 15, 22, 29 de março e 05, 12, 19, 26 de abril (segundas-feiras) – 2021
12 dias de aulas
Aulas: 19h00 às 21h00.
Carga horária: 36 horas
Valor: R$ 600,00 à vista ou R$ 690,00 (03 vezes)
Inscrições: mfatima@museuartesacra.org.br
Informações: (11) 5627.5393
Instituição: Museu de Arte Sacra de São Paulo
As aulas serão on line ao vivo.
No final do curso o aluno receberá o certificado emitido pela plataforma.

Compartilhar