Lançamento do catálogo:

A associação de fiéis denominada Irmandade de Nossa Senhora da Conceição de Itanhaém, fundada em 1553, que em 2023 completará 470 anos de existência, foi a responsável pela construção da primeira ermida de barro no alto do Morro do Itaguaçu. A ermida de Nossa Senhora da Conceição de Itanhaém, essa que foi não só a primeira erigida no Brasil, como também a primeira que, sob tal evocação, se fundou em toda a América. A Miraculosa imagem da Virgem da Conceição de Itanhaém, tida por alguns historiadores com a mesma que inspirou o Pe. Anchieta a compor o “Poema à Virgem”, introduziu no Brasil, a partir de meados de 1560, a devoção à Imaculada Conceição.

Esta imagem, além de possuir uma iconografia única, é marcada por alguns fatos pitorescos, contados ao longo da história. Em certa ocasião foram encomendadas duas imagens, uma de Nossa Senhora da Conceição para Itanhaém e outra de Nossa Senhora do Amparo para São Vicente. João Gonçalo Fernandes (1500?-1581), um português vindo da Bahia, fora acusado de homicídio e condenado à morte por enforcamento, recorreu da sentença ao Governo-geral do Brasil com Sede na Bahia e à proteção de Nossa Senhora. Na prisão em São Vicente, esculpiu duas imagens da mãe de Jesus. Recebendo a graça de ser absolvido da grave acusação, João Gonçalo levou a segunda imagem para um outeiro chamado Vaporá, de onde um devoto, Francisco Nunes, a trouxe às costas, para o morro “que está no confim desta vila chamada Conceição”.

O lançamento do catálogo “Destaques do Acervo – Paramentos Litúrgicos e Mantos de Nossa Senhora da Conceição de Itanhaém”, organizado pela Prof.ª Me. Rosângela Aparecida da Conceição, no Museu de Arte Sacra de São Paulo é um momento ímpar por conjugar os esforços na preservação do patrimônio cultural têxtil eclesiástico, uma tipologia de acervo presente em diversos museus, mas que ainda merece um olhar especial no que tange as discussões sobre a conservação, preservação e eventuais restauros.

A seleção de 88 peças, apresenta parte do acervo têxtil, constituído de remanescentes de paramentos litúrgicos e têxteis utilizados no contexto religioso, como os mantos de imagem e estandartes processionais, confeccionados pela Irmandade para os festejos da Padroeira, cujo arco temporal é de aproximadamente três séculos, de meados do XIX ao XXI.

Uma das fontes de estudos que contribui à compreensão sobre a formação do acervo foram as atas da Irmandade, material inédito, cuja seleção e transcrição revelaram a participação de Benedicto Calixto de Jesus (1853 -1927) como membro dessa Irmandade, um aspecto altamente relevante ao estudo de sua biografia como artista sacro.

A publicação contém um breve histórico da Irmandade de Nossa Senhora da Conceição de Itanhaém e do Convento Nossa Senhora de Itanhaém, escrito pelo Prior Felipe Moscatello dos Santos. Como parte formativa e de aprofundamento, há um Glossário com o significado das peças, bem como uma seleção de documentos da Santa Sé, disponível nas Referências bibliográficas. As fotografias das peças são do fotógrafo Marcos Rogério, com algumas imagens cedidas gentilmente pela Prof.ª Me. Rosângela Aparecida da Conceição e pelo Prof. Dr. Mateus Rosada.

Por fim, como parte do material de divulgação da iniciativa agraciada no Edital de Preservação de Acervos 18/2018, do Programa de Ação Cultural (PROAC/SP), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, foi pensado em sua utilidade tanto de natureza pastoral quanto aos vinculados às ações de educação patrimonial. Neste sentido, a preservação do patrimônio têxtil se alinha às propostas atuais delineadas pela Igreja Católica Apostólica Romana e de órgãos de preservação do patrimônio nacionais e internacionais, como o Instituto de Patrimônio Histórico Nacional (IPHAN) e o International Council of Museum (ICOM).

No dia do lançamento, a obra poderá ser adquirida com o desconto de 25%. Poderá ser adquirida diretamente com a Irmandade por R$ 100,00, mais o valor de frete para envios por Correios.

Valor promocional de lançamento: R$ 75,00

“Destaques do Acervo – Paramentos Litúrgicos e Mantos de Nossa Senhora da Conceição de Itanhaém”. Organização Rosângela Aparecida da Conceição. Apoio: PROAC. 1ª edição, 2019. 98 páginas. Colorido.

PALESTRA:

“A preservação do Acervo têxtil da Irmandade de Nossa Senhora da Conceição de Itanhaém: descobertas e avanços”

Na palestra serão abordadas as questões sobre o processo de pesquisa até o desenvolvimento do catálogo e as estratégias para manutenção do acervo.

Biografia curta:
É doutoranda em Estudos Medievais, membro colaborador do Instituto de Estudos Medievais, da Universidade Nova de Lisboa. Tem desenvolvido projetos na área de preservação de patrimônio cultural, com foco em documentação de têxteis históricos em acervos museológicos e eclesiásticos, com a publicação de artigos científicos, capítulos de livros e livros publicados nas áreas de interesse, além de editar os blogs “Vestes e Ornatos” e “Vestimenta Sacra” para divulgação de suas pesquisas. Ministra os cursos de “Introdução ao Patrimônio Cultural Têxtil Eclesiástico” e “Iconografia Cristã” em parceria com o Museu da Obra Salesiana no Brasil. Desde 2017 colabora com a Irmandade de Nossa Senhora da Conceição de Itanhaém, onde pesquisa o acervo têxtil.

Data: 15 de Outubro de 2022
Horário: às 11h
Local: Museu de Arte Sacra de São Paulo
Endereço: Avenida Tiradentes, 676, Luz. Metro Tiradentes.
Estacionamento gratuito (ou alternativa de acesso): Rua Jorge Miranda, 43
Estacionamento sujeito à lotação

Atividade gratuita / Não é necessário fazer inscrição.

Compartilhar