Os Núcleos de Ação Educativa do Museu de Arte Sacra de São Paulo e da Pinacoteca de São Paulo se uniram para pensar a produção estética feita ao longo dos últimos 200 anos.

Na produção sacra colonial paulista nota-se a recorrência do anonimato dos artistas, o que não significa que tenham sido executadas necessariamente por pessoas leigas. Inicialmente, eram feitas dentro dos conventos e, a partir do século XIX, soma-se a ela uma produção popular de imaginária católica que nos informa sobre a inserção do culto no espaço doméstico.

Já na produção das chamadas Belas Artes, de cunho intelectual, observa-se a importância em enaltecer autores/as e suas obras. Com destaque para a arte brasileira do final do século XIX e primeira metade do século XX, artistas modernistas trazem as técnicas, formas e cores típicas da produção popular/doméstica, como uma das referências estéticas para a produção artística, que tem como objetivo exaltar a identidade brasileira.

Neste cenário, numa visita mediada que contemplará ambas as instituições, convidamos o professor a refletir e se relacionar com essas produções, reconhecendo os agentes da produção dos Brasis construídos a muitas mãos.

Convite

Data: Domingo, 25 de setembro de 2022
Capacidade: 20 vagas
Horário: 10hs às 14hs
Ponto de encontro: Museu de Arte Sacra de São Paulo
Link de inscrição: https://forms.gle/KggeTfxuJmakkdGv5

Compartilhar