O Museu de Arte Sacra de São Paulo promove um Curso in Loco em Roma com Profs. Dr. Marcos Horácio Gomes Dias e Drª Vanessa Beatriz Bortulucce


De 17 de julho a 28 de julho de 2019 – 10 noites

Objetivo: Quantas Roma existem em Roma? A Roma politeísta, dos incensos e cultos, dos templos e dos deuses seria a mesma Roma cristã, das catacumbas e de Constantino? E o Cristianismo romano em seus primeiros anos, clandestino e frágil, como se transforma na Roma das igrejas majestosas, até o Vaticano? Existe uma Roma dos judeus?  Em qual Roma pisam nossos pés? Quantos sedimentos de memória e história escondem-se nas praças, escadarias, morros e ruínas? Este curso in loco pretende apresentar ao aluno uma Roma diferente: cristã, mas alicerçada no politeísmo; exuberante, mas impregnada de frugalidade; antiga, mas em constante diálogo com a modernidade e a estética contemporânea. Terra dos Césares e de Mussolini, berço do Senado e do Fascismo, propomos uma redescoberta destas Romas que, juntas, fazem da capital da Itália um dos lugares mais ricos do planeta.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
•   Apresentar a arte e a cultura como material reflexivo;
•   Debater acerca da análise, crítica e contextualização de obras de arte e do patrimônio artístico e cultural no contexto da história de Roma e da Itália;
•   Compreender a arte e a cultura como campos interdisciplinares do conhecimento: História, Filosofia, Sociologia, Antropologia, Filosofia, etc.;

Programa:

DIA 1
•   Catacumbas de Domitila: Com mais de 15 km de extensão, a Catacumba de Domitila tem este nome devido ao fato de ter sido doada aos cristãos por Flavia Domitilla, sobrinha do cônsul Flavio Clemente, após ela e a tia terem sido exiladas por conta da simpatia com o Cristianismo.Os afrescos encontrados nesta catacumba são dos mais importantes do século II e IV e é possível também encontrar alguns ossos, sendo essa catacumba uma das poucas onde ainda há restos mortais dos sepultados. Estima-se que existam lá cerca de 17.000 túmulos e, em seu interior, ainda há uma basílica subterrânea, em cujo altar estão as tumbas de São Petronilla e dos mártires Nereu e Aquileu.
•   Basílica de São Clemente: A estrutura é um complexo composto por três edifícios um sobre o outro: a basílica atual, construída pouco antes do ano 1100, no auge da Idade Média; abaixo dela está uma basílica do século IV construída com base na casa de um nobre romano, parte da qual foi utilizada como igreja doméstica por um breve período no século I e cujo porão serviu como um mitreu, também por um curto período, no século II; e a casa de um nobre romano construída sobre as fundações de um edifício da era republicana destruído no Grande Incêndio de Roma em 64 d.C.
•   Praça do Campidoglio: O Capitólio (em latim: Campidoglio), como monte Capitolino (em latim: Mons Capitolinus), é uma das sete colinas sobre as quais foi fundada a cidade de Roma.De lá pode-se apreciar uma bela paisagem do fórum romano.
•   Museus Capitolinos: Os Museus Capitolinos são um conjunto de palácios romanos que abrigam uma vasta e importantíssima coleção de obras de arte. Localizam-se, salvo um prédio anexo, no topo da colina do Capitólio, em torno da praça redesenhada por Michelangelo em 1536, e reconstruída ao longo de 400 anos. A coleção capitolina iniciou quando o papa Sisto IV doou ao povo romano, em 1471, algumas estátuas de bronze que eram conservadas na Basílica de São João de Latrão, e que incluíam a famosa Loba romana, o Spinario, o Camilo, e o conjunto de remanescentes da estátua colossal de Constantino.

DIA 2
•   Pallazzo Altemps do Museo Nazionale romano: um dos exemplos mais interessantes da arquitetura renascentista em Roma. Desde 1997, é um dos quatro centros que formam o Museu Nacional Romano. Abriga uma importante coleção de esculturas gregas e romanas pertencentes a várias famílias da nobreza romana dos séculos XVI e XVII. As obras são exibidas em salas decorados com belos afrescos nas paredes e tetos.
•   Palazzo Massimo do Museo Nazionale Romano (Obras escolhidas)
As coleções desse palácio são distribuídas nos quatro andares do edifício de acordo com um critério cronológico e temático: o térreo, o primeiro e o segundo andar são dedicados à seção de arte antiga; o porão abriga as seções de numismática e de ourivesaria.  Na exposição do andar térreo você podemos acompanhar a evolução do retrato romano do final da era republicana até o início do império, que remonta aos retratos da família de Augusto e da estátua do imperador como Pontifex Maximus. Ainda podemos encontrar obras importantes como o Discobolo Lancellotti, a Afrodite de cócoras e a Hermafrodita adormecida. Destacam-se as esculturas de bronze que decoravam os navios de Nemi e o sarcófago de Portonaccio. Os afrescos, estuques e mosaicos do segundo andar documentam a decoração de prestigiosas residências romanas. Um cenário evocativo recria os quartos da Villa di Livia em Prima Porta e a Villa della Farnesina em suas dimensões originais.

DIA 3
•   Praça do Campidoglio: O Capitólio (em latim: Campidoglio), como monte Capitolino (em latim: Mons Capitolinus), é uma das sete colinas sobre as quais foi fundada a cidade de Roma.De lá pode-se apreciar uma bela paisagem do fórum romano.
•   Museus Capitolinos: Os Museus Capitolinos são um conjunto de palácios romanos que abrigam uma vasta e importantíssima coleção de obras de arte. Localizam-se, salvo um prédio anexo, no topo da colina do Capitólio, em torno da praça redesenhada por Michelangelo em 1536, e reconstruída ao longo de 400 anos. A coleção capitolina iniciou quando o papa Sisto IV doou ao povo romano, em 1471, algumas estátuas de bronze que eram conservadas na Basílica de São João de Latrão, e que incluíam a famosa Loba romana, o Spinario, o Camilo, e o conjunto de remanescentes da estátua colossal de Constantino.
•   Tarde Livre

DIA 4
•   O Bairro do Trastevere: Trastevere é o nome de um dos bairros de Roma, na margem ocidental do rio Tibre e ao sul do Vaticano. Seu nome vem do latim TransTiberim, que significa literalmente “além do Tibre”. A área se tornou realmente parte integrante da cidade no governo do imperador Aureliano (270–275 d.C.), que construiu posteriormente muralhas maiores para proteção da cidade, que incluíram também o Trastevere e o monte Vaticano. Com a riqueza da era imperial diversos personagens importantes decidiram construir suas vilas no Trastevere.  Foi a sede de duas das mais antigas igrejas de Roma, a TitulusCallixti (posteriormente Basílica de Santa Maria in Trastevere, e a TitulusCecilae (Santa Cecilia in Trastevere). Na Idade Média o Trastevere já tinha as atuais ruas estreitas e irregulares. Atualmente, o Trastevere mantém seu mesmo aspecto, com ruas estreitas de paralelepípedos, cercadas por casas medievais.
•   Igreja de Santa Maria de Trastevere: Uma das mais antigas igrejas de Roma. A planta básica e o formato das paredes do edifício são da década de 340, mas todo o resto da estrutura é do período entre 1140 e 1143. O primeiro santuário no local, uma igreja doméstica, foi construído entre 221 e 227 pelo papa Calisto I e reformado pelo papa Júlio I. A igreja está decorada por importantes mosaicos do final do século XIII, obra de Pietro Cavallini.
•   Igreja de Santa Cecília: A primeira igreja no local foi fundada provavelmente no século III pelo papa Urbano I. Conta a tradição que a mártir romana Cecília foi morta durante as perseguições de Alexandre Severo (juntamente com seu marido, São Valeriano) e, já no final do século V, no sínodo de 499 do papa Símaco, já aparecia como TitulusSanctaeCeciliae. A igreja teria então sido construída sobre a casa da santa. O batistério associado com esta igreja e os restos da casa romana do início do período imperial, foram encontrados durante as escavações realizadas sob a Capela das Relíquias.

DIA 5
•   Santissimo Nome diGesùall’Argentina ou Igreja de Jesus: amplamente conhecida apenas como Gesù, é a igreja mãe da Companhia de Jesus, uma ordem religiosa católica cujos membros são chamados de jesuítas.  Geralmente chamada apenas de Gesù, seu nome completo é uma referência ao Santíssimo Nome de Jesus e à “Torre Argentina”, o nome da região de Roma onde está a igreja e que sobreviveu também no Largo di Torre Argentina e no Teatro Argentina. Sua fachada é “a primeira fachada verdadeiramente barroca” e introduziu o estilo barroco na arquitetura. A igreja serviu de modelos para inúmeras igrejas jesuítas no mundo inteiro, especialmente nas Américas.
•   Igreja de Santo Inácio de Loyola: Sant’Ignaziodi Loyola in Campo Marzio ou Igreja de Santo Inácio de Loyola em Campo Marzio é uma igreja titular de Roma, Itália, dedicada a Santo Inácio de Loyola, o fundador da Companhia de Jesus. Construída em estilo barroco entre 1626 e 1650, a igreja funcionou inicialmente como uma capela anexa à vizinha Universidade Romana, que mudou em 1584 para um novo edifício, muito maior, e foi rebatizada de Pontifícia Universidade Gregoriana. Andrea Pozzo, um irmão leigo jesuíta, pintou o grandioso fresco que ocupa todo o teto da nave em algum momento após 1685. Ele celebra as obras de Santo Inácio e da Companhia de Jesus no mundo apresentando o santo sendo recebido no paraíso por Cristo e pela Virgem Mariarodeados por representações alegóricas dos quatro continentes conhecidos na época.
•   Tarde Livre

DIA 6
•   Basílica de São Pedro: Trata-se do maior e mais importante edifício religioso do catolicismo e um dos locais cristãos mais visitados do mundo Cobre uma área de 23 000 m² ou 2,3 hectares (5.7 acres) e pode albergar mais de 60 mil devotos (mais de cem vezes a população do Vaticano). É o edifício com o interior mais proeminente do Vaticano, sendo a sua cúpula uma característica dominante do horizonte de Roma, adornado com 340 estátuas de santos, mártires e anjos. Situada na Praça de São Pedro, a sua construção recebeu contribuições de alguns dos maiores artistas da história da humanidade, tais como Bramante, Michelângelo, Rafael e Bernini.
•   Galeria Borghese:A Galleria Borghese é um museu em Roma, Itália. A sua colecção compreende várias esculturas e pinturas de Gian Lorenzo Bernini, Caravaggio, Leonardo da Vinci, Raffaello, Rubens, Ticiano. O museu está instalado na Villa Borghese Pinciana, um palácio construído entre 1613 e 1616 para Scipione  Borghese.

DIA 7
•   Monumento a Vittorio Emanuele II: Também conhecido por “Altar da Pátria” ou “Il Vittoriano”, é um monumento em honra ao prieiro rei da Itália unificada, considerado o pai da pátria italiana. Projetado em 1885, foi inaugurado em 1911 e completado em 1935. A base do monumento, realizado em puro mármore branco, abriga o museu da Unificação Italiana. Em 2007, um elevador panorâmico foi instalado, permitindo aos visitantes ir ao teto e ter uma visão 360° de Roma.
•   PALAZZO VENEZIA: O Palácio Venezia é o nome de um grande palácio na área central de Roma, a norte do Capitólio. Foi uma das primeiras construções renascentistas de Roma. Muitas de suas pedras vieram do Coliseu, uma prática corrente em Roma até séculos recentes. Seu primeiro morador foi o Papa Paulo II, que supostamente o construiu naquele local para ver as corridas de cavalo na Via del Corso. Durante o século XIX, foi local de residência do embaixador austro-húngaro para o Vaticano. Benito Mussolini tinha nele seu escritório na Sala del Mappamondo, e usou a sacada do prédio para muitos de seus famosos discursos. O Museo del Palazzo di Venezia está localizado no prédio e contém cerâmica, tapeçaria e estátuas do começo da era Cristã até o começo do Renascimento.
•   Tarde Livre

DIA 8
•   Galleria Nazionale d´Arte Moderna: A Galeria Nacional de Arte Moderna de Roma foi criada em 1883 para abrigar as obras de arte contemporâneas do recente estado italiano unificado. Originalmente a galeria estava no Palácio de Exposições até que, em 1915, as coleções foram transferidas ao Palácio de Belas Artes, onde continuam sendo expostas as obras de arte moderna e contemporânea italianas. A coleção do museu conta com mais de 5.000 obras pictóricas e escultóricas, entre as quais estão trabalhos que vão desde o período Neoclássico até as obras abstratas criadas ao redor de 1960.
•   PalazzodellaCiviltà Italiana: chamado de “Coliseu moderno”, ou “Coliseu Quadrado” construído por Mussolini, hoje é o Museu Fendi de moda. O PalazzodellaCiviltà Italiana é, talvez, o projeto mais emblemático construído durante a ditadura fascista de Benito Mussolini, que governou a Itália de 1922 a 1943. A marca italiana Fendi e o arquiteto Marco Constanzi propuseram a transformação do edifício e seu entorno em um espaço de trabalho. O edifício, um marco arquitetônico projetado por Giovanni Guerrini, Ernesto Bruno La Padula e Mario Romano, fazia parte da fantasia de Mussolini de criar um “novo Império Romano”.

DIA 9
•   MAXXI- MuseoNazionale per leartidel XXI (Museu Nacional para as artes do século XXI):  É a primeira instituição nacional dedicada à criatividade contemporânea pensada como um grande campus para a cultura. O edifício deste espetacular museu, com formas inovadoras, foi projetado por ZahaHadid no bairro Flaminio de Roma, e inaugurado em 2010. O complexo – com os seus cerca de 27 mil metros quadrados – integra-se no tecido da cidade e constitui um novo espaço urbano aberto, articulado e “permeável” à passagem. A complexidade das formas, as paredes curvilíneas, a variação e o entrançado das quotas definem o espaço, projetando os visitantes para percursos sempre diferentes e inesperados, em cujos ambientes múltiplos convivem, numa sequência de galerias iluminadas pela luz natural.
•   Chiesa Dio Padre Misericordioso (Igreja de Deus Pai Misericordioso): Exemplo contemporâneo de igreja católica, esta construção foi projetada por Richard Meier, com construção finalizada em 2003. Belíssimo exemplo de arte sacra contemporânea, é marcada por linhas puras e espaço minimalista, constituindo-se num novo olhar para o espaço litúrgico.

*Roteiro sujeito a alterações devido a comemorações religiosas ou atividades públicas que não são informadas ou planejadas com antecedência pelos seus organizadores.


A quem se destina:

Estudantes de História, Comunicação Social, professores, profissionais liberais, profissionais de todas as áreas, estudantes universitários e interessados em geral.


Professores:
Marcos Horácio Gomes Dias e Vanessa Beatriz Bortulucce

Monitoria: Prof. Dr. Marcos Horácio Gomes Dias
Doutor em História Social pela PUC-SP; Mestre em História Social pela USP; pós-graduado em Arte e Cultura Barroca pelo Instituto de Filosofia, Arte e Cultura da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e Bacharel em Ciências Sociais pela USP. Tem experiência na área de História e Sociologia, com ênfase em História, atuando principalmente nos seguintes temas: História da Arte; História do Barroco e do Rococó; Arte e Cultura em Minas Gerais; Neoclássico, Império e século XIX no Brasil; Teoria da Cultura; Patrimônio Histórico; História da Produção da Imagem; Teoria da Comunicação e Realidade Sócio-Econômica e Política Brasileira.

Monitoria: Profª. Drª Vanessa Beatriz Bortulucce
Graduada em História pela Universidade Estadual de Campinas (1997), Mestra em História da Arte e da Cultura pela Universidade Estadual de Campinas (2000) e Doutora em História Social pela Universidade Estadual de Campinas (2005). Possui Pós-doutorado pelo Departamento de Letras Modernas da FFLCH-USP. Atualmente é docente nas seguintes instituições: Centro Universitário Assunção (UNIFAI), Universidade São Judas Tadeu e Museu de Arte Sacra de São Paulo. Tem experiência na área de História da Arte, atuando principalmente nas áreas da cultura do século XX: Arte Moderna, Arte Contemporânea, Futurismo Italiano, Umberto Boccioni, arte e política, História em Quadrinhos e cultura de massa, História do Design, Teoria da Comunicação e análise das mídias, Cinema, Indústria Cultural, Arte Africana, Arte Tumular, tradução.


DATAS: DE 17 A 28 DE JULHO DE 2019.

INVESTIMENTO:
Apartamento duplo: EUR 4.915,00
Valor do single: EUR 5.465,00
– 10 Noites de hotel

Condições de cancelamento:
Entre 30 dias: 10% de penalidade do total geral
Entre 29 dias e 20 dias: 30% de penalidade do total geral
Entre 19 dias e 10 dias: 50% de penalidade do valor total geral
Entre 9 e 4 dias: 75% de penalidade do total geral
Entre 3 e 0 dias: 100% de penalidade do total geral
Sua reserva só estará legitimada a partir do depósito feito.

INCLUSO:
•    Passagem aérea em classe econômica;
•   Hotéis quatro estrelas com café da manhã;
Hotel – Eurostars Roma Aeterna
https://www.eurostarshotels.com.pt/eurostars-roma-aeterna.html

O Eurostars Roma Æterna está situado no extremo oriental onde terminava a Roma antiga, hoje em dia um dos pólos industriais e comerciais mais ativos da cidade, no bairro de Pigneto. Alguns dos lugares mais importantes acessíveis a pé desde o hotel são a basílica de San Giovanni Laterano, o templo de Minerva, a porta Maggiore, a porta Tiburtina, o campus central da Università della Sapienza. A estação central de Roma Termini encontra-se a apenas 12 minutos a pé.
O hotel está situado em frente à estação de metro de Ponte Casilino, que coloca ao alcance do visitante todo o esplendor da Cidade Eterna: o Vaticano, a Fontana di Trevi, Piazza Venezia, Piazza della Repubblica, a Via Veneto, a Piazza di Spagna, as Termas de Diocleciano, Santa Maria degli Angeli, Santa Maria Maggiore, o Colosseo, o Quirinale, a Coluna de Trajano, os Foros Imperiais, o Castelo de Sant’Angelo, Piazza Navona, Villa Borghese, Campo dei Fiori, Palazzo Farnese ou o Trastevere.

Via Casilina,125 / Piazza del Pigneto 9a Roma 00176 Itália
(+351)707500224
Eurostars Roma Aeterna, um dos mais modernas Roma hotéis de luxo, você pode desfrutar do melhor da cozinha italiana com um toque de autor. Ocupa uma grande sala aberta mais de 230 metros quadrados, coberto com mármore travertino, que abre para um terraço de 209 m2 com vista para um jardim.

•   Transportes terrestre com ônibus de luxo;
•   Seguro viagem;
•   Assistência de um acompanhante da SENATOR;
•   Entradas nos museus e galerias;
•   Monitoria dos professores.

O Pacote não inclui:
•   Despesas de caráter pessoal;
•   Refeições e bebidas;
•   Taxas hoteleiras de turismo e serviço;
•   Todo e qualquer serviço não mencionado no item acima.

SAÍDA: Aeroporto Internacional de São Paulo-Guarulhos
Rod. Hélio Smidt, s/nº – Cumbica, Guarulhos
Dia: 06 de julho de 2019.

Inscrições e informações:
mfatima@museuartesacra.org.br –  (11) 5627.5393
Vagas:  30 vagas ( sua reserva será formalizada mediante o pagamento ).


Oferta Especial:
PARIS E ROMA – 21 Noites
Saída – 06 de julho de 2019 de São Paulo.
Aeroporto Internacional de São Paulo-Guarulhos
Rod. Hélio Smidt, s/nº – Cumbica, Guarulhos
Saída de Paris para Roma dia 16 de julho de 2019.
Dia 17 de julho de 2019 – dia livre em Roma (espera pelo grupo que vem de São Paulo).
Retorno –28 de julho de 2019

INVESTIMENTO:
Apartamento duplo: EUR 7.820,00
Valor do single: EUR 8.850,00

Condições de cancelamento:
Entre 30 dias: 10% de penalidade do total geral
Entre 29 dias e 20 dias: 30% de penalidade do total geral
Entre 19 dias e 10 dias: 50% de penalidade do valor total geral
Entre 9 e 4 dias: 75% de penalidade do total geral
Entre 3 e 0 dias: 100% de penalidade do total geral
Sua reserva só estará legitimada a partir do depósito feito.

INCLUSO:
•    Passagem aérea em classe econômica;
•   Hotéis quatro estrelas com café da manhã;
•   Transportes terrestre com ônibus de luxo;
•   Seguro viagem;
•   Assistência de um acompanhante da SENATOR;
•   Entradas nos museus e galerias;
•   Monitoria dos professores.

O Pacote não inclui:
•   Despesas de caráter pessoal;
•   Refeições e bebidas;
•   Taxas hoteleiras de turismo e serviço;
•   Todo e qualquer serviço não mencionado no item acima.

confira também: http://museuartesacra.org.br/pt/acontece/exibir/aula-in-loco–paris

Compartilhar