Newsletter

X
Digite seu email no campo abaixo e cadastre-se para receber nossas notícias.
Cadastrar

MAS SÃO PAULO

Secretaria da Cultura

Nossas Exposições

Recolhimento da Luz, Benedito Calixto (1853-1927), óleo sobre tela, séculos XIX/XX.

Exposição virtual – Fragmentos: coleções de Rafael Schunk e MAS/SP


Duração:
02 fevereiro 2017 - Tempo indeterminado

De setembro de 2016 a janeiro de 2017, o Museu de Arte Sacra realizou a exposição "Fragmentos: coleções de Rafael Schunk e Museu de Arte Sacra de São Paulo", que teve curadoria de Percival Tirapeli e reuniu na sede do MAS/SP, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, fragmentos oriundos de demolições de catedrais, igrejas e capelas brasileiras. Confira agora a versão virtual da mostra que exibiu objetos valiosos, pedaços de desmanche das construções, pinturas, obras de arte e santos feitos por mestres santeiros reconhecidos.

Constituída a partir do final dos anos 1990, a Coleção de Arte Sacra de Rafael Schunk enfatiza produções artísticas do período bandeirista a partir do século XVII, desde o surgimento da arte barroca brasileira até suas ramificações na cultura caipira, com permanência de arcaísmos até a modernidade. São, na maioria, fragmentos oriundos de catedrais do interior de São Paulo, como da antiga catedral de Taubaté, de Pindamonhangaba, da Basílica Velha de Aparecida, de Queluz e de Bananal. Um dos destaques foi o conjunto de 60 azulejos da Osirarte, oficina que desenvolveu trabalhos para inúmeros edifícios públicos, a exemplo do MEC-Rio e representou a tradição da azulejaria brasileira desenvolvida no período moderno. Os azulejos das coleções do MAS/SP e de Schunk, apresentaram esta importante técnica, tão apreciada pelos portugueses.

Clique aqui  para conferir uma prévia do catálogo da mostra, que tem textos de Percival Tirapeli e Rafael Schunk, além de apresentar as obras que fizeram parte da mostra com legendas detalhadas. Disponível na loja do Museu.


FICHA TÉCNICA
Exposição: Fragmentos: coleções de Rafael Schunk e Museu de Arte Sacra de São Paulo

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Geraldo Alckmin
Governador do Estado

José Roberto Sadek
Secretário-Adjunto de Estado da Cultura

Renata Vieira da Motta
Coordenadora da Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico

ARQUIDIOCESE DE SÃO PAULO

Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer
Arcebispo Metropolitano de São Paulo

MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO – SAMAS

José Oswaldo de Paula Santos
Presidente do Conselho de Administração

José Carlos Marçal de Barros
Diretor Executivo

Maria Inês Lopes Coutinho
Diretora Técnica

Luiz Henrique Marcon Neves
Diretor de Planejamento e Gestão

EXPOSIÇÃO

Rafael Schunk
Colecionador

Percival Tirapelli
Curadoria

Jorge Brandão
Expografia

Carmen Luiza Valeriano Batista
Conservação Preventiva

Alana Iria Augusto
Elaine Bueno Prado
Elisa Carvalho
Lia de Oliveira Ravaglia Strini
Rosimeire dos Santos

Acervo - Catalogação e Exposição

Genisvan Barbosa da Conceição
Jose Mauri Vieira
Marcelo Batista Oliveira

Montagem

Wermeson Teixeira Soares
Segurança e manutenção – Coordenação

Ligia Maria Paschoal Diniz
Assistente - Equipe Técnica

Iran Monteiro
Rafael Schunk

Fotografia

Roseane Sobral
Capa, projeto gráfico e diagramação

Claudio S. de Oliveira CRB 8-8831
Ficha Catalográfica

RR Donnelley
Impressão

Silvia Balady
Assessoria de Imprensa

Agradecimentos

Ary Casagrande Filho, Eliana Queiroz, Emanuel França Barbosa (Pousada 1896, Santana de Parnaíba-SP), George de Araújo Sampaio, George Homenco Filho, Helena Bakk Pereira (in memoriam), Ignez Homenco, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan-SP), Joaquim Pereira Antunes Filho (JPAF), Jorge e Selma Willman Mendes, Ladi Biezus, Laura Carneiro, Lilian Caffaro, Orandi Momesso, Prefeitura Municipal de Barueri-SP (Secretaria da Cultura) e Sonia Maria Teixeira.


Rafael Schunk: Mestre em Artes Visuais formado pela UNESP, graduado em Arquitetura e Urbanismo, pesquisador, historiador, técnico em seguros de obras de arte, crítico, expógrafo, curador e artista plástico. Principais projetos culturais e participações em exposições: catálogo de Arte Colonial e Imperial da Cidade de Santana de Parnaíba-SP, 2015; revitalização do Museu Anhanguera – parceria IPHAN e Secretaria da Cultura de Santana de Parnaíba-SP, 2014; Aparecida, A Virgem Mãe do Brasil. In: Museu Afro Brasil, 2012/13; Arte e Cultura no Vale do Paraíba. In: Palácio Boa Vista, Campos do Jordão-SP, 2011/12; Oratórios Barrocos – Arte e Devoção na Coleção Casagrande. In: Museu de Arte Sacra de São Paulo-SP, 2011; Fragmentos do Barroco Paulista. In: Galeria do Instituto de Artes da UNESP-SP, 2010; Olhares Sobre Parnaíba, Suas Memórias e Seus Artistas. In: Centro de Memória e Integração Cultural. Santana de Parnaíba-SP, 2004.

Percival Tirapeli: professor titular de História da Arte Brasileira na Universidade Estadual Paulista, Instituto de Artes. Mestre e doutor em Artes Visuais pela ECA-USP, realizou pós doutorado na Universidade Nova de Lisboa. É autor de Arquitetura e Urbanismo no Vale do Paraíba, Editoras SESC/UNESP (2014). Entre os livros publicados estão os editados pela Imprensa Oficial e Unesp: Arte e Etnias (2007) e Igrejas Paulistas: barroco e rococó (2003) com a qual ganhou o prêmio Sérgio Milliet como melhor pesquisa nacional em artes, outorgado pela ABCA. Foi curador de exposições como Gênese da Fé no Novo Mundo, no Palácio dos Bandeirantes por ocasião da visita do papa Bento XVI (2007), Oratórios Barrocos na Coleção Casagrande e Vestes Sagradas (ambos 2011), e editor dos respectivos catálogos para o Museu de Arte Sacra de São Paulo. Em 2016 recebeu prêmio de destaque pela obra publicada e artística, outorgado pelos críticos da ABCA.


MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO
Lqdi